Fundação e Contenção

Estaca Raiz: Um passo a passo prático de como executar

A estaca raiz é um elemento de fundação que pode ser utilizada em qualquer tipo de solo. São estacas escavadas e concretadas in loco por meio da injeção de concreto. O seu desenvolvimento ocorreu na década de 50, na Itália, com intuito de reforçar fundações.

O diâmetro da execução pode varia de 10 a 50 centímetros. Além disso, alcança profundidades de até 60 metros. Outra característica é a presença de tubo metálico durante a escavação, o que garante a estabilização do solo. O processo de escavação é realizado por meio de perfuração rotativa ou roto-percussiva.

Uma de suas grandes vantagens é sua alta capacidade de carga. Outro ponto importante é sua fácil mobilização, sendo muito utilizada em locais de difícil acesso. Ainda podemos citar como principais vantagens:

  • Ausência de vibração;
  • Ausência de descompressão do terreno;
  • Perfuração de matacões e rochas;
  • Possibilidade de execução inclinada;
  • Recalques reduzidos;
  • Podem ser utilizados a compressão ou tração;

Além de fundações convencionais, é um elemento muito utilizado em reforço de fundações e fundações próximas a edifícios críticos que não possam receber vibração. Devido a sua alta capacidade de carga a tração é muito utilizada também em torres de transmissão.

Processo Executivo

passo a passo da estaca raiz1 – Posicionamento do equipamento:

O primeiro passo é o posicionamento da perfuratriz sobre a locação do elemento a ser escavado. O terreno deve estar nivelado. Outro cuidado é quanto á verticalidade e inclinação da escavação.

2 – Escavação:

A escavação é realizada por rotação ou roto-percussão, com a circulação de água ou lama bentonítica, em situações especiais. À medida que a perfuração acontece os tubos metálicos são inseridos. Este tubo metálico é equipado em sua ponta com uma lâmina de corte.

Para controle de qualidade da obra e verificação de projeto é indicado uma avaliação tátil visual do solo escavado.

3 – Limpeza do fundo do furo:

Quando a escavação estiver finalizada deve ser promovida a limpeza do furo. Esta limpeza é realizada pela injeção de golpes de água, sem avanço da perfuração.

A limpeza é de suma importância nos casos em que tiver sido utilizado a lama bentonítica.

4 – Colocação da armadura:

As armaduras devem estar conforme indicadas em projeto específico. Para garantir o cobrimento mínimo, as armaduras devem conter espaçadores plásticos ao longo de toda extensão da peça. O aço utilizado é o CA-50.

A colocação da armadura é realizada por meio do auxílio de um guincho da própria perfuratriz.

5 – Execução da concretagem:

Após a instalação da armadura, é inserido no furo um tubo de injeção. A concretagem é realizada de baixo para cima. Este processo garante que toda a água presente no fundo do furo seja expelida.

Quando o furo estiver completamente cheio, o mesmo é tampado em sua extremidade e uma pressão de ar comprimido é aplicada sobre o tubo. O traço do concreto deve ser adotado conforme especificações de projeto.

6 – Retirada dos tubos de revestimento:

Após a conclusão da concretagem os tubos de revestimento serão retirados. A retirada é realizada por macacos hidráulicos e sua velocidade deve ser lenta. A cada trecho de tubo sacado a argamassa irá ceder, devido à sua acomodação, desta forma o furo deverá ser completado com o concreto indicado até o término da retirada do revestimento.

Estaca Raiz – Projeto e Normatização

A estaca raiz é normatizada pela norma da ABNT NBR 6122. Vale ressaltar que todo elemento de fundação deve ser projetado conforme o solo do local a ser implantado o empreendimento.

Desta forma, é de suma importância a elaboração de investigações geotécnicas para subsidiar um projeto rigoroso. A investigação geotécnica mais comum para este tipo de situação é o SPT.

Além disso, todo o serviço de execução de estaca raiz deve ser acompanhado por profissional capacitado.

Considerações Finais

Este tipo de fundação é de simples execução e muito útil para os dias de hoje. Além de sua importância no reforço de fundações, está sendo cada vez mais utilizado nos grandes centros urbanos, devido à facilidade de mobilização e um maior conforto para as edificações vizinhas.

Ainda ficou com alguma dúvida ou quer colaborar com o conteúdo, deixe um comentário. Compartilhe com seus amigos este conteúdo, você pode ajudar alguém que está precisando.

Forte abraço.

Esse artigo foi útil para você?

Clique nas estrelas abaixo para avaliar!

Avaliação Média / 5. Total de votos:

Como você gostou deste artigo...

Siga-nos nas Redes Sociais!

mm

Eduardo Daldegan é formado em Engenharia Civil pela PUC-MG. É apaixonado por empreendedorismo e hoje trabalha em diversos projetos. É casado e seu maior empreendimento é a construção da sua família.

Você está sem conexão à internet