Concreto Armado

Concreto Armado: Definição e principais componentes

O concreto armado é um material amplamente utilizado no mercado nacional. Empregado nas diversas obras brasileiras, ele é figura fundamental no progresso do país e sucesso das diversas construções de pequeno a grande porte. O concreto é uma mistura de fácil trabalhabilidade que possibilita confeccionar elementos estruturais.

Neste artigo confira os principais componentes do concreto armado, e algumas de suas características básicas.

Concreto Simples

Basicamente, o concreto simples é composto por cimento (aglomerante), agregado graúdo, agregado miúdo, água e ar. Muitas vezes pode conter adição de sílica ativa, pozolana, entre outros materiais. A adição de aditivos químicos também é utilizada de modo a melhorar as características do material.

1 – Cimento Portland

definição de concreto armadoO cimento portland é um material aglutinante que quando misturado com água, por meio da reação química dos seus componentes, adquire características de trabalhabilidade e em pouco tempo endurece, não mais voltando à forma antiga em caso de novo contato com a água.

 

 

2 – Agregado Miúdo

O agregado miúdo mais utilizado é a areia, sendo que o diâmetro deste material é no máximo 4,8 mm. Quando utilizar concreto feito na própria obra é necessário garantir a utilização de areia lavada, livre de materiais orgânicos. Outro cuidado com o agregado miúdo é a umidade, já que esta interfere diretamente na resistência do concreto.

3 – Agregado Graúdo

No Brasil o agregado graúdo é comumente classificado de duas formas. A primeira de origem mineralógica como: basalto, diabásio, granito, gnaisse, calcário e arenito. A outra classificação é referente ao diâmetro máximo do agregado, conforme tabela abaixo:

tabela agregado graudo

Apesar da diversidade de diâmetro de britas, boa parte do concreto fabricado no Brasil é com a utilização da Brita 1, além das britas indicadas acima, a classificação se prolonga, entretanto o material já não é adotado no concrto.

4 – Água

Muitos pensam que a água é utilizada somente para facilitar a mistura, entretanto ela é essencial para as reações químicas, que geram as propriedades físicas do concreto. Estas reações são comumente chamadas de reações de hidratação, para isso é indicado o uso de água potável na composição do concreto, livre de qualquer contaminação.

A água é essencial ao concreto, sua utilização correta em relação à quantidade e qualidade é fundamental para obtenção de resistência e trabalhabilidade especificada para a obra. Muitas vezes, a umidade presente nos agregados interfere na quantidade de água a ser colocada na mistura.

 

Concreto Armado

O concreto simples tem excelente comportamento quando submetido a tensões de compressão, entretanto não resiste à tração. Sua resistência à tração é próxima de 10% de sua resistência à compressão. Assim, o concreto armado surgiu da ideia de juntar ao concreto um material eficiente quando submetido à tração.

O aço foi o material escolhido para ser agregado ao concreto. Neste material composto, em boa parte dos casos, o concreto resiste às tensões de compressão e o aço às tensões de tração. Juntos, concreto e aço, proporcionam à engenharia construir elementos antes impossíveis.

O bom funcionamento do concreto armado, só é possível devido ao fenômeno da aderência. Este fenômeno faz com que os dois materiais trabalhem em conjunto, ou seja, deformando e transferindo tensões em harmonia.

1 – Aço

O aço utilizado atualmente é dividido em duas classes, as barras de aço CA 50 e os fios de aço CA 60. As letras CA se referem especificamente a concreto armado. A norma classifica como barras os elementos com dimensão nominal acima de 5 mm e fios os elementos com diâmetro inferior a 10 mm.

As barras adotadas para a construção civil possuem superfície com saliência, comumente chamadas de mossas. As mossas têm suas dimensões determinadas por norma e podem interferir diretamente na aderência entre aço e concreto.

Considerações Finais

O concreto armado é um material que possibilita ao engenheiro propor soluções práticas e econômicas nos diversos seguimentos de habitação, infraestrutura e saneamento. Sempre que for utilizá-lo, caso não tenha competência para tal, procure auxílio de um profissional, e sucesso em seus empreendimentos.

Compartilhe este artigo em suas redes sociais, assim você pode ajudar outras pessoas. Ainda tem alguma dúvida? Deixe um comentário a seguir.

 

Esse artigo foi útil para você?

Clique nas estrelas abaixo para avaliar!

Avaliação Média / 5. Total de votos:

Como você gostou deste artigo...

Siga-nos nas Redes Sociais!

mm

Eduardo Daldegan é formado em Engenharia Civil pela PUC-MG. É apaixonado por empreendedorismo e hoje trabalha em diversos projetos. É casado e seu maior empreendimento é a construção da sua família.

Você está sem conexão à internet